Compostagem no Sul da Ilha de Florianópolis

Essa matéria é para comemorar a Semana do Meio Ambiente e fazer você refletir sobre o que você está fazendo com os resíduos que produz na sua casa ou empresa. Mas antes de começarmos, vale esclarecer a diferença entre Rejeito e Resíduo.

Rejeito é tudo aquilo que não tem mais jeito, que não pode ser reutilizado, nem reciclado, nem salvo para qualquer outra finalidade. Os nossos rejeitos são parte do nosso impacto ambiental aqui no planeta. Quanto mais fizermos escolhas conscientes e sustentáveis, mais podemos diminuir o rejeito que produzimos. Já o Resíduo é tudo aquilo que você quer se livrar, que você jogaria no lixo, mas não deve jogar porque são coisas que ainda podem ter uma nova vida, além da sua casa. É por exemplo, tudo que pode ser reciclado como papel, vidro, plásticos, metais e também a matéria orgânica, ou seja, cascas e restos de comida. Aí chegamos no ponto chave desse artigo, que é mostrar e explicar soluções para colocar toda a matéria orgânica que você produz na sua casa em um ciclo natural, orgânico e lindo que é o processo de Compostagem.

Se você AINDA não faz a separação do seu lixo volte dez casas no “jogo da sustentabilidade” e leia essa matéria: O que você faz com o seu lixo?

O que é compostagem?

De forma objetiva e não técnica, compostagem é o processo de decomposição natural da matéria orgânica por meio de fungos, bactérias e a transformação disso em 2 produtos naturais finais: o húmus, uma terra preta extremamente rica em nutrientes e um fertilizante natural líquido concentrado. Fazer compostagem é permitir que a vida volte para o ciclo natural, de forma com que nada se perda e tudo se transforme.

Mas como trazer a compostagem para a nossa casa e para o nossa rotina? Tendo uma composteira doméstica ou minhocário em casa!

Minocário Caseiro - compostagem com minhocas

Esse é o momento de deixar de lado todos os preconceitos e o nojinho com os restos de comida! Tudo que você não come, poderia ser comido e digerido por fungos, bactérias e as minhocas mais devoradoras de todas: as Minhocas Californianas (yeahhh!). Quem nos explica como funciona o processo de compostagem caseira é o Alex Iabrude, que é formado em Ecologia, já trabalhou com gestão de resíduos, e é o fundador do Minhocário Caseiro, empresa localizada na Armação, que existe desde 2011, com o objetivo de fornecer composteiras e estimular com que mais pessoas façam o compostagem em suas próprias casas. Hoje em dia ele já composta há 10 anos e calcula que sua família sozinha, já tenha compostado mais de 4 toneladas!

Compostagem no Sul da Ilha de Florianópolis 1

O processo de compostagem com minhocário acontece dentro de caixas, em um ambiente controlado. De forma básica você a adquire (ou constrói) um kit que possui pelo menos 3 caixas: uma onde você coloca os resíduos orgânicos, outra onde esse resíduo fica em maturação e outra que coleta o líquido gerado pelo processo de decomposição. As caixas são empilhadas e há furos para que as minhocas e todos os demais bichinhos do ecossistema possam circular entre as caixas. Na caixa de cima você vai colocando diariamente os restos da cozinha e vai cobrindo com serragem. Quando a caixa estiver cheia, você coloca ela para a parte do meio para maturar e coloca a caixa que estava no meio em cima para receber os resíduos. A decomposição começa pelos fungos e bactérias fazendo um processo inicial e preparando o resíduo para as minhocas, que vem finalizando e criando um húmus maravilhoso, que pode ser usado como adubo em sua horta outro jardim.

O processo é simples, mas ao mesmo tempo complexo e sempre gera dúvidas. Para mais detalhes veja o vídeo e as perguntas abaixo.

O que pode ser colocado no minhocário caseiro?

  • frutas, legumes e verduras,
  • grãos e sementes;
  • saquinhos de chá, erva de chimarrão, borra de café e de cevada;
  • sobras de alimentos cozidos ou estragados (pouca proporção);
  • cascas de ovos;
  • papel toalha, guardanapos de papel, papel de pão, papelão e papel comum (evite papéis com tinta);

Se eu viajar, as minhocas morrem?
Se houver bastante alimento nas caixas as minhocas conseguem sobreviver por alguns meses sem a inserção de novos resíduos. 

Posso ter um Minhocário dentro de casa?
Sim, tanto em casa, quanto em apartamento! Mas o minhocário deve ser colocado em um ambiente ventilado protegido do sol e da chuva. Evite locais quentes e abafados. 

Não vai dar cheiro ruim?

Se os resíduos colocados estiverem dentro do recomendável e for feito o procedimento correto com a cobertura de serragem não deve dar cheiro ruim, no máximo aquele cheiro gostoso de terra.

E as minhocas não fogem?

Sim, eventualmente isso pode acontecer, especialmente em dias consecutivos de chuva, mas é só catar as minhocas fujonas e colocar elas de volta.

Qual o tamanho ideal de um minhocário?

Depende do tamanho da sua família e da quantidade de resíduo gerado no dia a dia. Para duas pessoas um kit com 3 caixas pequenas pode ser o suficiente, mas para famílias com mais de duas pessoas pode já ser necessário uma caixa maior. O ideal para entender o melhor tamanho ou quantidade de caixas é conversar com o Alex do Minhocário Caseiro. Ele pode dar essa orientação.

Adorei a ideia, mas não tenho espaço ou não quero fazer em casa!

Não tem problema, estamos aqui justamente para apresentar soluções! Para quem não tem interesse em fazer compostagem em casa, existe aqui em Florianópolis a Composta.Aí, que é a empresa do Gabriel Rosales, que trabalha com compostagem termofílica em larga escala, recolhendo os resíduos diretamente com os seus clientes, que são pessoas físicas ou jurídicas (especialmente condomínios e restaurantes). Sua área de compostagem fica dentro do EcoPonto da Comcap, no Morro das Pedras.

A Composta.aí trabalha com planos de pagamento mensal. Os clientes juntam os resíduos em baldes ou bombonas especiais e a Composta.aí passa e recolhe regularmente levando tudo para compostagem. Nesse caso tudo que você precisa fazer é separar o resíduo orgânico e entregar nos dias de coleta.

Compostagem no Sul da Ilha de Florianópolis 2

Entenda como funciona a Compostagem Termofílica

A Composta.aí utiliza o Método UFSC, que é uma compostagem termofílica, onde o processo acontece em leiras, pilhas de palhas onde os resíduos orgânicos são colocados, de forma intercalada com matéria seca. O Método UFSC de compostagem, é um método nacionalmente reconhecido, desenvolvido pelo Professor Dr. Paul Richard Momsen Miller, após um trabalho de pesquisa de mais 20 anos.

Nesse o processo de compostagem não há minhocas, o trabalho é feito por fungos e bactérias que durante a sua atividade de decomposição naturalmente elevam a temperatura interna da leira, que pode variar de 50º a 70º, o que faz com que haja a eliminação dos patógenos. Nesse método qualquer tipo de resíduo orgânico pode ser compostado, inclusive carnes, peixes, alimentos cruz, cozidos, ossos, guardanapos, vai tudo mesmo, por isso os principais clientes da Composta.aí acabam sendo os restaurantes.

Após alguns meses de maturação são gerados 2 produtos: o húmus e o fertilizante líquido. Ambos podem ser comprados diretamente com a Composta.aí.

Ainda outra possibilidade!

Para quem não quer que seus resíduos orgânicos acabem no aterro sanitário, não quer fazer a compostagem em casa e não quer pagar pelo recolhimento, existe outra possibilidade. Você pode juntar seus resíduos e levar diretamente para o EcoPonto da Comcap, no Morro das Pedras. Lá há um local para depósito de resíduos orgânicos que são direcionados para a leira do Composta.aí.

Há muito mais sobre isso!

Toda essa história de Compostagem não é só da cabeça do Alex, do Gabriel e da nossa e também não é uma ideia nova. 

A própria Prefeitura de Florianópolis, que busca a meta Lixo ZERO, também abraçou essa ideia e criou o Projeto Minhoca na Cabeça que incentiva compostagem doméstica com a doação de minhocários. Em abril de 2021 foram abertas 400 vagas, mas elas foram rapidamente preenchidas, por isso é preciso estar atento às publicações da Comcap para saber quando serão abertas inscrições para novas vagas. Olha que legal esse vídeo do Minhoca na Cabeça.

Além disso, Florianópolis é a primeira cidade a criar uma Lei da Compostagem (Lei Nº 10501 DE 08/04/2019, do Vereador Marquito) que estipula um calendário, até junho de 2030, quando o município não poderá mandar mais NADA de resíduo orgânico para o aterro sanitário. Tudo deverá ser compostado! A Lei de Compostagem se aplica a pessoas jurídicas como condomínios residenciais ou comerciais, restaurantes, supermercados e entes jurídicos públicos. Ou seja, todo mundo vai ter que pensar sobre isso e encontrar soluções! Tanto nós, pessoas físicas, as empresas e a própria prefeitura. Nesse vídeo o Marquito explica um pouco a lei.

Eu me arrisco a dizer inclusive, que há uma revolução bastante silenciosa que vem acontecendo de casa em casa, por pessoas que se preocupam com questões ambientais e que querem reduzir sua pegada aqui no nosso planeta. O assunto é pouco abordado na TV ou na grande mídia, mas corre de boca em boca, de casa em casa. Talvez seja impossível prever em números, mas hoje em dia existem aqui no Sul da Ilha, centenas de pessoas, quiçá milhares, que fazem compostagem em suas casas ou que separam e levam os resíduos para locais de compostagem. Estamos falando de gente como eu e você, pessoas que simplesmente conseguem ver e entender a insustentabilidade de todo resíduo que geramos.

Como falei antes, ninguém aqui está inventando a roda, com essa matéria queremos apenas abrir os olhos e propor uma reflexão e uma nova atitude com relação aos resíduos orgânicos. Você já faz parte dessa silenciosa revolução? Se você chegou aqui, no final da matéria, e você ainda não faz compostagem, esse é o sinal que você estava esperando! Tome uma atitude e comece hoje mesmo. A soluções existem, estão aqui mesmo, no Sul da Ilha! Os aterros sanitários não são o destino correto para resíduos orgânicos, entenda isso e faça a sua parte, só depende de você!

Para finalizar

Luiza Campello

Moradora do Morro das Pedras, local que escolheu para viver. Formada em Turismo e com especialização em Comunicação Estratégica. Apaixonada pelo contato com a natureza e todos benefícios que isso proporciona. Incansável na busca por uma vida mais saudável e sustentável. Administradora do site Sul de Floripa.