Trilha e Praia do Saquinho

Praia do Saquinho, localizada no sul de Florianópolis e com acesso exclusivo por trilha, é uma preciosidade ainda preservada na capital de Santa Catarina. Uma praia pequena, linda e destino recomendado para turistas e moradores que amam trilhas, natureza e paz.

A Trilha do Saquinho, que leva até a praia, é uma das mais conhecidas do Sul da Ilha. Saindo da Praia da Solidão, ela é uma trilha simples, curta, de fácil acesso, bonita e boa para fazer em família.

Praia do Saquinho

A Trilha do Saquinho

A trilha, que possui 1,3 km de extensão, inicia na Praia da Solidão, último local onde se pode chegar de carro no sul da Ilha (na porção leste). Na praia da Solidão há alguns estacionamentos onde é possível deixar o carro. Para quem vem de ônibus, a má notícia é que os ônibus não chegam na Solidão. O ponto de parada mais próximo é da Escola da Costa de Dentro (linha 563 – Costa de Dentro), dali até a ponte da Solidão é uma caminhada de 1,5km em um “morrinho” bem chato, em uma estrada sem acostamento e nada convidativa para pedestres (fique atento!)

A comunidade da Solidão é pequena, tem basicamente residências, pousadas, casas para alugar, estacionamentos, um restaurante e a Cachoeira da Solidão, que vale a visita e será assunto de outro post! Para iniciar a trilha, após estacionar o carro, continue pela estrada, passe a ponte sobre o Rio das Pacas e siga em frente pelo caminho principal. A trilha inicia cerca de 200m após a ponte, há plaquinhas indicando caminho, não tem como se perder!

Para facilitar o acesso dos moradores, no final do século passado a trilha foi literalmente cimentada do início ao fim. Há quem pense que trilha perdeu o encanto, mas, a verdade é que esse caminho criado artificialmente pelo próprios moradores impediu que o fluxo de pessoas e a erosão causada pelo escoamento da chuva criassem ravinas e destruíssem o caminho, como se vê em outras trilhas de Floripa.

Uma vez que você chegou no início da trilha, só há uma coisa a fazer, pegar fôlego e se preparar para a subida pela encosta do Morro do Trombudo. A trilha basicamente é um morro, então primeiro você só sobe, sobe, sobe, depois desce, desce desce, sempre pelo calçamento.

Apesar de curta e simples a inclinação pode ser bem cansativa, especialmente para quem não está com o fôlego em dia. Mas fique tranquilo, nada que uma parada para respirar e aproveitar os lindos visuais, não ajude a recuperar o fôlego! Em dias bonitos, o azul do mar fica extraordinário e a vista é realmente linda.

No meio do caminho, se você estiver atento vai ver uma placa “Sorria, agora é só descida!”. Pode sorrir à vontade, porque é verdade! Mas não se empolgue demais porque, mesmo no cimento, há umas partes em que existe formação de limo e se estiver molhado, pode causar uma queda!

No final da trilha, ao passar por algumas casas e chegar no plano há uma entrada à esquerda, que vai direto para a praia, se você continuar reto pela trilha vai chegar no Bar do Quirino (uma casa laranja/salmão). Se continuar ainda mais, após passar a comunidade, o calçamento termina, a trilha se fecha um pouco e segue em direção à Praia de Naufragados, que fica a cerca de 7 km de distância, mas isso é assunto para outro post!

A Paisagem

Logo após o início da trilha, você passará por uma laje artificial, de onde é possível ter uma bela vista das Praias da Solidão, dos Açores e do Pântano do Sul.

A trilha está inserida em uma região de Mata Atlântica. Se estiver prestando atenção é possível ver pássaros nativos como tucanos, gralhas, pica-paus, saíras etc. Fique atento também à presença de cobras (como em qualquer outra trilha de Floripa!).

No meio da trilha há um mirante natural, a Pedra da Vigia, um ponto de parada obrigatório para fotos! É nesse local que você terá a primeira visão da Praia do Saquinho! Esse é também um excelente ponto de observação para baleias, golfinhos e cardumes de tainhas, tudo na sua devida temporada, é claro!

A Pedra da Vigia também é um ótimo local para identificar as ilhas que cercam a porção leste do Sul de Florianópolis. Olhando para o leste, lá longe no oceano é possível ver o Arquipélago das Ilhas Moleques do Sul. Já, bem mais próximo e mais ao sul, é possível ver as Ilhas das 3 Irmãs (Irmã Pequena, Irmã do Meio, Irmã de Fora). E lá, mais longe e mais ao sul, fica a Ilha do Coral, já em frente à Guarda do Embaú.

A Praia do Saquinho

O Saquinho é uma praia pequena, com cerca de 50m de extensão de areia, costões rochosos ao norte e muitas pedras na porção sul. O mar costuma ser verde e gelado, mesmo no verão. Não é uma praia de mar muito perigoso, mas é preciso estar atento, especialmente porque não há guarda vidas no local, nem mesmo na temporada.

Há algumas amendoeiras que fazem uma sombra para os primeiros visitantes que chegarem à praia, mas o espaço de sombra é limitado. A paisagem é bonita e o local aprazível.

No verão, nos finais de semana de sol, ela pode ficar bastante movimentada, mas durante a semana ou fora da temporada é possível aproveitar a praia de forma quase exclusiva.

A comunidade do Saquinho

A comunidade do Saquinho existe desde que os primeiros moradores açorianos chegaram à região, na década de 1940 em busca de paz, local para cultivo e pesca. A comunidade já contou com dezenas de casas e centenas de moradores, mas com o isolamento e a falta de infraestrutura, como energia elétrica, água encanada e sinal de celular estável, os jovens se mudaram para bairros com estrutura e conforto. Atualmente a comunidade possui algumas poucas casas e moradores fixos.

Ao chegar na comunidade a primeira casa que você verá será uma que possui retratos desenhados nas janelas. São o seu João e dona Maria, antigos moradores locais que, mesmo já falecidos, mantém sua presença na entrada da comunidade. Da última vez que passamos no local, havia reformas nessa mesma casa. Oxalá que a presença do casal seja preservada!

A única estrutura comercial que existe no local é o Restaurante do Quirino, morador conhecido por todos que frequentam a região. O restaurante é simples e funciona apenas na temporada e finais de semana, ou para grupos, mediante reserva. Da última vez que fomos lá, infelizmente estava fechado.

Outro ponto de curiosidade é uma Cruz que você verá se continuar pelo caminho até o Bar do Quirino. É uma cruz doada para a comunidade por Franklin Cascaes em 1972. É uma cruz preta e repleta de simbologias. Segundo o pesquisador Robson Galvão é possível que a tradição destas Cruzes na Ilha tenha relação com as bruxarias e outras histórias fantásticas, pesquisadas por Franklin Cascaes. “Em tese, as cruzes enfeitadas representam proteção ‘contra as coisas que andam à noite‘” diz o pesquisador. Na prática, significam uma forma de preservação cristã contra o universo espiritual desconhecido (e temido).

Fora isso, a comunidade tem apenas algumas casas conectadas por um caminho de pedras, uma pequena ponte e muita natureza.

Partiu Saquinho!

A Praia do Saquinho é realmente uma preciosidade ainda preservada em Florianópolis. Esse é um lindo passeio para se fazer em casal, com amigos ou família. Durante a temporada, se estiver atento e com sorte, há uma boa chance de observar baleias.

Ao fazer a trilha, curta o ambiente, observe a natureza, aprecie a tranquilidade e respeite a comunidade local. Ajude a preservar esse local para que mais pessoas possam usufruir dessa pequena praia no futuro!

Aquelas dicas básicas:

  • Leve uma garrafinha de água. Por mais que a trilha seja curta o morro é grande e você vai precisar se hidratar!
  • Vá com um tênis firme, de preferência com uma sola que não derrape muito.
  • Leve máquina fotográfica ou celular! O visual é realmente lindo e vale o registro.
  • Não há coleta de LIXO na comunidade, ou seja, traga de volta TUDO que você levar. E se você encontrar o lixo de outras pessoas, traga de volta também!
  • Fique sempre atento a cobras. Não esqueça que você está em Florianópolis e sempre é possível se deparar com uma cobra.

Luiza Campello

Moradora do Morro das Pedras, local que escolheu para viver. Formada em Turismo e com especialização em Comunicação Estratégica. Apaixonada pelo contato com a natureza e todos benefícios que isso proporciona. Incansável na busca por uma vida mais saudável e sustentável. Administradora do site Sul de Floripa.