Mulheres Empreendedoras: Gastronomia com amor e propósito

Gastronomia com amor e propósito é a primeira de uma série de 4 matérias em homenagem às mulheres empreendedoras de Florianópolis, e que foi elaborada a partir de uma pesquisa realizada em nosso site no mês da mulher.

Você saberia dizer qual efeito a comida tem na sua vida?

Para minha avó materna, dona Edna, esse foi um dos prazeres que ela carregou por toda uma vida. Se ela estiver certa, como creio que está, as pessoas que cozinham, então, têm uma responsabilidade imensa em nossas vidas.

Joel Robuchon, considerado o chef mais famoso do mundo, dizia que não podemos cozinhar se não gostamos de pessoas. Ele acreditava que a gastronomia é a arte que utiliza a comida para distribuir felicidade.

Escutando a minha vó e o chef que mais fez história na culinária mundial, posso afirmar, com toda a certeza, que as empreendedoras da gastronomia, que entrevistei no mês que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, são exemplos de pessoas que só cozinham com o coração recheado de amor, simpatia e boa intenção.

Coração, aliás, foi o que mais citaram em seus depoimentos sobre a trajetória de seus empreendimentos. Escutá-las foi, de longe, uma honra e um profundo aprendizado.

Nessa reportagem, tem manezinhas, estrangeiras, veganas ou não, com filho pequeno ou não, casadas, solteiras, mãe solo, que fazem doce, salgado, doce e salgado, cachaça, cerveja, zero glúten, sem lactose. Tem quem cozinha há muito tempo e quem começou agora, com cardápio tradicional ou inusitado. Tem quem largou a carreira de advogada, de investidora da bolsa e se jogou no sonho, e tem quem vive desse sonho desde que se entende por gente. Tem quem tinha grana para começar e quem mal tinha o que comer…

Mas dentro das panelas e das fôrmas dessas mulheres um ingrediente é comum: fazer gastronomia com amor e propósito. E, mesmo com a pandemia, que jogou grande parte delas no chão, como um grande terremoto, todas se levantaram e estão sacudindo a poeira, dia após dia.

Quer comida de verdade? Feita com mão boa e coração cheio de amor? Confira abaixo, mergulhando nesse cardápio de emoções e sabores e aprenda com as dicas dessas mulheres super empreendedoras!

• Priscila

Farofa artesanal

Dica da Pri:Mesmo diante de situações de muita angústia, seja ela profissional ou maternal, acredite. Acredite e acredite na sua ideia, nos seus objetivos, nas suas metas e não desista nunca.

Priscila - Farofa da Pri

A Priscila entrou para o mundo dos negócios depois que a pandemia se instalou. Ela não tinha como trabalhar fora, porque não tinha com quem deixar sua filha. O maior desafio foi conquistar o mercado e levantar investimento, pois sem capital de giro a luta era diária. Segundo seus clientes, o crescimento se deu graças à exclusividade do produto e sua qualidade. A dica que deixa para quem está começando a empreender é: “Mesmo diante de situações de muita angústia, seja ela profissional ou maternal, acredite, acredite e acredite na sua ideia, nos seus objetivos, nas suas metas e não desista nunca.”

• Kalislei

Alimentos veganos

Dica da Kalislei:Parceria! É muito importante apoiarmos o trabalho uma da outra. Compre da amiga, divulgue a amiga ou proponha parcerias, por exemplo: façam um almoço juntas ou comprem a matéria prima em conjunto.

Kalislei - MangaNana

A motivação para Kalislei, além da busca pela liberdade financeira, foi ter um trabalho em que acreditasse, gostasse de fazer, que transmitisse seus valores e lhe permitisse trabalhar com alimentos saudáveis. O desafio para ela, no atual momento, é justamente iniciar o negócio, pois a MangaNana acabou de nascer. Ela está na fase de organizar o financeiro, com o cálculo real do produto e quanto se pode obter de lucro. O intuito, para ela, é oferecer um preço acessível para todas as pessoas e o diferencial é inovar no preparo de alimentos, como, por exemplo abacate empanado, jaca desfiada, pizza com carne de côco.  Sua dica para quem quer começar é: “Parceria! É muito importante apoiarmos o trabalho uma da outra. Compre da amiga, divulgue a amiga ou proponha parcerias, por exemplo: façam um almoço juntas ou comprem a matéria prima em conjunto.

• Elaine

Pães caseiros doces e salgados e cucas

Dica da Elaine:Antes de começar o meu negócio fui pro joelho pedir uma resposta e fiquei duas semanas perguntando se era da vontade de Deus. A resposta veio! Acho que todo mundo tem que perguntar pro Paizinho se é da vontade dele, porque a vontade de Senhor é perfeita e agradável. Este trabalho foi Deus que me deu.

Elaine Pães Caseiros

Antes de vender pães, a Elaine era cuidadora e as filhas ficavam na escola durante esse período. A pandemia veio e ela perdeu o emprego e as filhas a escola. Por ter sofrido abuso quando criança, ela não quis deixar suas filhas com ninguém. Foi então que decidiu empreender. A ideia de fazer pães surgiu depois de orar muito. Todas as terças, quintas e sábados ela sobe na bicicleta e pedala por grande parte do sul da ilha vendendo seus pães e cucas, tudo feito artesanalmente. Nesse período, suas filhas ficam com a mãe. O maior desafio, segundo ela, foi vencer a timidez e seguir batendo de porta em porta. Seu diferencial é o amor pelo que faz e a garra em lutar pela subsistência da família. A dica que ela deixa é não deixar de orar: “Antes de começar o meu negócio fui pro joelho pedir uma resposta e fiquei duas semanas perguntando se era da vontade de Deus e a resposta veio. Acho que todo mundo tem que perguntar pro Paizinho se é da vontade dele porque a vontade de Senhor é perfeita e agradável. Este trabalho foi Deus que me deu.”

• Aline Calhau

Gastronomia vegana, orgânica e zero glúten

Dica da Aline:O mais importante é você acreditar em si mesma e nunca desistir por mais obstáculos que possam vir. Tenha perseverança e confiança no seu dom que você conseguirá e conquistará a prosperidade e a harmonia que você tanto busca.

Aline - Nectar Vital

A motivação da Aline veio da vontade de ajudar as pessoas e o planeta, levando a cura através da alimentação saudável e consciente. Ela acredita que o maior desafio é a instabilidade do mercado, junto com a busca de novos parceiros e fornecedores comprometidos com a filosofia da empresa. Seu diferencial é focar em comida saudável, feita com amor e sempre pensando no melhor desenvolvimento da saúde do ser humano e do planeta. São produtos veganos, sem glúten, sem conservantes, sem corantes, hortifrutis orgânicos, zero gordura trans e sem transgênicos. A dica dela para quem está começando: “O mais importante é você acreditar em si mesma e nunca desistir por mais obstáculos que possam vir. Tenha perseverança e confiança no seu dom que você conseguirá e conquistará a prosperidade e a harmonia que você tanto busca.”

• Jéssica Portela

Comida vegana e sem glúten

Dica da Jéssica:  “Faça algo que goste, que seja bom e, assim, será reconhecido por isso.

Jéssica - Rusticus

A motivação da Jéssica foi poder levar alimentos que, além de gostosos, fossem nutritivos e acessíveis para todas as pessoas. O maior desafio para ela foi encontrar meios mais sustentáveis para a comercialização dos seus produtos. O diferencial está na utilização de insumos orgânicos, sem glúten, sem lactose, sem refinados e locais, na sua grande maioria, e a utilização de embalagens biodegradáveis. Além da alimentação vegana ela também faz pomadas e óleos terapêuticos. A dica que ela deixa para quem deseja empreender é: “Faça algo que goste, que seja bom e, assim, será reconhecido por isso”.

• Chiara Licocci

Pasticcera italiana

Dica da Chiara:  “Vai ser muito longa a viagem se você não tiver um bom capital, ou seja, faça um bom planejamento financeiro.

Chiara - Dolce Chiara

A Chiara é italiana apaixonada por Florianópolis. Sua motivação para empreender foi investir em algo que a deixasse feliz. Os desafios, para ela, são os que considera comum a todas as empresas, que são: administrar bem e vender sem incomodar o cliente. Seu diferencial está no produto que são doces italianos feitos por uma italiana de mão cheia. A dica que ela deixa para quem está começando o seu negócio é: “Vai ser muito longa a viagem se você não tiver um bom capital, ou seja, faça um bom planejamento financeiro.”

• Marisa

Gastronomia do Pará

Dica da Marisa:  “Acredite no seu potencial e faça o seu melhor, com amor, dedicação exclusiva e carinho. E, claro, honestidade em tudo, sempre.”

Marisa - Cachaça Absurda

Foi a falta da cachaça de jambu artesanal, na ilha, que fez a Marisa tomar a iniciativa de empreender. Na festa temática ‘Absurda’, onde a Marisa oferece uma experiência gastronômica inspirada no Pará, a ‘Cachaça Absurda’ sempre fazia muito sucesso entre os clientes e ela começou a receber vários pedidos. Para ela, o desafio ainda é registrar a marca e conquistar um espaço exclusivo para a produção. Seu diferencial é o ingrediente chamado amor pelo que faz. A Marisa se envolve na produção, desde a escolha da matéria prima até a finalização do produto. A dica dela, para quem está desejando empreender é: “Acredite no seu potencial e faça o seu melhor, com amor, dedicação exclusiva e carinho. E, claro, honestidade em tudo, sempre”.

• Giuliana Milagros Diaz de Marco

Cerveja artesanal e conservas

Dica da Giuliana:  “Tenha coragem e segurança no que você faz. Saiba que os melhores empreendimentos começam bem devagarinho e tenha constância.

Giuliana - Aguia Wiphala

Ela estava em busca de fazer algo que pudesse acompanhar as pessoas em suas refeições ou em momento especiais de confraternização, e foi assim que nasceram as conservas e as cervejas! Para a Giuliana, o maior desafio foi ter dinheiro para investir e o medo do negócio não ter continuidade. Mas depois que venceu esses desafios ela diz que a dica para ter sucesso é: “Tenha coragem e segurança no que você faz. Saiba que os melhores empreendimentos começam bem devagarinho e tenha constância”.

• Geovana

Alimentação crua e viva

Dica da Geo:Existem cursos muito bons, inclusive gratuitos, que são muito aconselháveis. Mas a questão mais importante é fazer o que se ama. Só assim vamos expandir o amor que viemos compartilhar com o mundo. Através dos nossos dons podemos tocar a vida de outras pessoas, mesmo sem conhecer, e é isso que engrandece a nossa vida e as de nossas clientes.

Geovana - Doces Vivos

A motivação para abrir um negócio focado em doces feitos de frutas, sementes e castanhas, sem o uso de açúcar e nem cozimento, foi a maternidade. A Geovana escolheu não oferecer açúcar a sua filha nos primeiros anos de desenvolvimento do paladar. Hoje como empreendedora da Doces Vivos, ela é procurada para adoçar festas de mães, que fizeram a mesma escolha dela, seja pelo veganismo ou pelas restrições alimentares. O maior desafio foi a falta de formação no ramo do  empreendedorismo. Segundo ela, ser empreendedora e mãe solo na pandemia é um grande desafio! Seu diferencial é ser uma empresa bem pequena e afetiva que surpreende as pessoas ao criar doces excepcionais, usando técnicas da alimentação crua e viva. Ela ainda cria e cede fórmulas para uma cozinha comunitária que gera renda para pessoas em situação de rua. 

• Jú Costa

Tortas, bolos no pote, pão de mel e doces

Dica da Ju: “Mesmo que você esteja começando olhe e trate seu empreendimento como um grande negócio. Ou seja, crie profissionalismo, faça uma venda de qualidade e um pós-venda de qualidade para que as coisas fluam da melhor maneira possível. E não se compare a ninguém, independentemente de ser do mesmo ramo, cada negócio tem o seu diferencial, é único e tem a sua qualidade. Valorize o seu produto e não desvalorize o produto do próximo.”

Ju Costa - Ju Costa Doceria

O que motivou a Jú Costa foi a busca por qualidade de tempo com os filhos e o desejo de colocar toda a sua energia naquilo que ama fazer, os doces. Segundo ela, o maior desafio para quem está começando é manter a força de vontade para não desanimar, pois algumas pessoas próximas podem não te valorizar tanto quanto outras fora do seu círculo. O diferencial do seu empreendimento é a dose abundante de amor e a busca por qualidade nos seus produtos, além de fazer um atendimento exclusivo com cada cliente. A dica dela é: “Mesmo que você esteja começando olhe e trate seu empreendimento como um grande negócio. Ou seja, crie profissionalismo, faça uma venda de qualidade e um pós venda de qualidade para que as coisas fluam da melhor maneira possível. E não se compare a ninguém, independente de ser do mesmo ramo, cada negócio tem o seu diferencial, é único e tem a sua qualidade. Valorize o seu produto e não desvalorize o produto do próximo”.

• Scheila Abdala

Uma Delícia - 98477-0162

Doces e pizzas congeladas, pré-assadas, em forno a lenha

Dica da Scheila:Foque em estudar a necessidade dos seus clientes.

Scheila Abdala - Uma delícia

Scheila teve uma pizzaria por 12 anos, mas com a pandemia ela precisou fechar e teve que se reinventar. Hoje em dia ela trabalha em casa, com doces e pizzas congeladas, pré-assadas, em forno a lenha. A motivação da Scheila sempre foi querer ser dona do próprio negócio. Para ela, o empreendedorismo, em si, já é um desafio. Seu diferencial é tratar cada cliente com exclusividade, entendendo a necessidade individual. A dica que deixa para os que estão começando a empreender é: “Foque em estudar a necessidade dos seus clientes.”

• Patrícia Brognoli

Eventos gastronômicos e decoração temática

Dica da Patrícia:Não desista, persista e acredite naquilo que você pode dar de melhor!”

Patrícia - Divina Gastronomia

A Patrícia decidiu empreender para se reencontrar com o seu verdadeiro propósito. Além de oferecer comida, ela coloca um ingrediente que lhe transborda durante a produção das suas delícias, o amor. O maior desafio, quando decidiu investir no seu talento, foi encarar o julgamento de muitos que não acreditavam ser possível conciliar uma carreira sólida como advogada com seu amor pela gastronomia. A Divina Gastronomia já nasceu de uma grande paixão. A dica que ela deixa: “Não desista, persista e acredite naquilo que você pode dar de melhor!”

• Rejane Caldas

Rê Caldas Doceria

Bolos, tortas, doces, chocotones e sobremesas

Dica da Rejane:Coragem!

Rejane - Rê Caldas Doceria

Que a Rejane sabe adoçar a vida, isso é fato entre os seus clientes cativos, mas a novidade é que, agora, ela decidiu aprimorar o seu talento num curso de confeitaria. Inicialmente, ela atendia somente os familiares e amigos, mas suas produções começaram a dar o que falar. Agora, ela caminha para sua independência financeira, fazendo o que sabe muito bem, adoçar seus clientes. Para ela, o desafio maior foi a decisão de arriscar, mas como o que faz é feito com amor, não demorou para se entregar ao sonho de construir um negócio de sucesso. A dica que ela dá é só uma: “Coragem”.

• Kétani Fernades

Vestuário e gastronomia (geleias artesanais)

Dica da Kétani:Dedique-se, ao máximo, para que tudo saia de acordo com as preferências dos seus clientes.

Ketani - Witch Serena
Desde pequena, Kétani sonhava em ter seu próprio cantinho onde pudesse se dedicar a um trabalho que gostasse e que a fizessem bem. Segundo essa jovem empreendedora, o mercado está passando por uma fase difícil porque as pessoas dão atenção a produtos de marcas famosas. Para ela, isso desvaloriza o comércio local e independente. Outro desafio que enfrentou, para se tornar dona do próprio negócio, foi a falta de apoio de quem achava que daria, inclusive de membros da família e amigos. Ela tem como diferencial o amor e a exclusividade, pois cada etapa do preparo, seja das geléias ou das peças de roupa, há dedicação máxima para que saiam de acordo com as preferências dos seus clientes.

• Sayonara Nottar

Bolos, cupcakes, pizzas, tortas doces e salgadas

Dica da Sayonara:Sempre confie em você e nunca desista dos seus sonhos.

Sayonara - Quitutes da Saya

A motivação da Sayonara para empreender foi o amor por cozinhar, fazer doces e ainda possibilitar o aumento da renda familiar. O desafio de querer dar certo não é tão forte quanto o seu diferencial, que é fazer tudo com carinho, amor e dedicação. A dica que deixa é: “Sempre confie em você e nunca desista dos seus sonhos”.

• Natália Letti

Culinária vegetal, integral e natural

Dica da Natália:Mantenha a administração financeira atualizada para que ela te dê agilidade na tomada de decisões, além de motivação e segurança para expandir seu negócio.

Natália - Veganeria
Quando a empreendedora Natália começou, em 2014, a culinária totalmente vegetal era pouco conhecida. Sua grande motivação foi apresentar o potencial de transformação que essa alimentação faz na saúde das pessoas. Segundo ela, o veganismo e o acesso a ingredientes agroecológicos ampliaram o conceito de cuidado aos outros animais e ao meio ambiente. Entre os desafios, empreender com capital inicial baixo foi um deles, e isso exigiu dela persistência e autocuidado para não se sobrecarregar. Seu diferencial está na integridade, e isso se reflete na escolha dos ingredientes, nas receitas bem construídas, nutricionalmente, no preparo totalmente artesanal, no destino correto de resíduos e nas práticas comerciais, com consciência social e ética. A dica que ela deixa para quem deseja empreender é: “Mantenha a administração financeira atualizada para que ela te dê agilidade na tomada de decisões e motivação e segurança para expandir seu negócio.”

• Margareth

Marmitas saudáveis, bolos low carb, sem glúten e lactose

Dica da Margareth:Espero poder contribuir para que outras mulheres possam se inspirar e se reinventar. Venho do mercado financeiro, banco e seguradora, mas ao lado do meu parceiro pude descobrir o encanto pela cozinha. É com ela que partilho meu amor, meu carinho e também tento sensibilizar mais pessoas a mudarem seus hábitos para terem mais saúde. Afinal não é dieta, mas sim opção alimentar.

Mulheres Empreendedoras: Gastronomia com amor e propósito 1

A motivação da Margareth surgiu há um ano, quando problemas de saúde a fizeram descobrir intolerância a glúten e lactose. O investimento numa nova alimentação deu tão certo que a sua família passou a adotar a mesma dieta e também tocar junto o negócio. Ela fez cursos, experiência com farinhas alergênicas e, aos poucos, sua divulgação entre amigas foi tomando forma. Com a pandemia, a empreendedora se reinventou ainda mais, incluindo marmitas fitness, alimentação low Carb, bolos low carb e fitness. Seu diferencial está na  qualidade dos produtos, nos legumes orgânicos, e principalmente, nas ervas orgânicas. Inclusive, com a família diz ter uma humilde produção. Quando questionada sobre dicas para alguém que deseja empreender, ela diz: “Espero poder contribuir, para que outras mulheres, possam se inspirar e se reinventar. Venho do mercado financeiro, banco e seguradora, mas ao lado do meu parceiro pude descobrir o encanto pela cozinha. É nela onde passo amor, carinho e tento sensibilizar mais pessoas a mudarem seus hábitos. Afinal não é dieta, mas sim opção alimentar.

• Linda Nataly Vasquez Avila

Culinária saudável

Dica da Linda: “Empreender é dar um pulo no vazio. Precisa de muito amor pelo que se faz e segurança própria, para não se abater em momentos difíceis.

Linda - Carícia Dorada

A motivação da Linda veio da necessidade de gerar recursos econômicos para ela e sua família, fazendo uma das coisas que mais ama: cozinhar. Algo, aliás, que ela faz desde os 13 anos. O maior desafio no seu negócio é fazer mais pessoas conhecerem seu trabalho, principalmente as que procuram uma alimentação mais saudável, de qualidade e que valorize a agricultura agroecológica, agroflorestal e familiar. Além de quem deseja fortalecer a economia local.
O diferencial, ela revela que está no fato de fabricar alimentos de tradição familiar, indígena e camponesa. Como mestre em agronomia pela UFSC, seguiu investindo nessa culinária durante seus estudos, inclusive trabalhando com mulheres indígenas e camponesas. Para ela, o que faz está ligado a sabedoria tradicional, conhecimento científico e criatividade maternal. E, para isso, ela só usa produtos orgânicos e locais. O negócio da Linda, segundo ela, tem muita história, coração e uma relação consciente com o alimento.

Segundo a Revista Bula, a comida está em cada capítulo importante da História. “Foi pelo tempero que se descobriu a América, foi pelo açúcar que se desencadeou a migração forçada dos escravos africanos, foi em torno de uma mesa que Cristo reuniu seus apóstolos para a mais famosa ceia cristã.”

Nós, do Sul de Floripa, acreditamos que nosso papel é partilhar produtos e serviços que facilitem e enriqueçam a rotina do morador do sul da ilha, e que também possam marcar positivamente a sua experiência de vida.

Com as mulheres acima, empreendedoras do ramo gastronômico, aprendemos muito e podemos aprender muito mais. Afinal, a sabedoria dessas alquimistas da cozinha se mostrou, especialmente, diversa e infinita.

Por essa razão, queremos te fazer um convite, passe a degustar a comida como se fosse uma poesia, com várias nuances e se deixando levar pelos cinco sentidos. Se proporcione novas experiências na culinária e depois nos conte como foi.

Opções não irão faltar com esse lindo cardápio de mulheres, empreendedoras da culinária, aqui apresentadas.

Bon appétit!

Gostou? Compartilhe!

Farah Diba Albuquerque

Apaixonada por viagem e turismo, Farah Diba Albuquerque não é manezinha no DNA, mas mora em Floripa há quase 30 anos. Fez duas faculdades: Direito e Jornalismo. Mas assume que a vocação é ouvir histórias, entrevistar pessoas e escrever sobre o que vê e sente. Já morou em vários cantos do arquipélago da magia, mas foi só no Sul da Ilha que encontrou o que precisava para escrever seu primeiro livro. É nesse pacote *{natureza, história e espírito de comunidade}* que descobriu um dos presentes da terra. Jornalista do site Sul de Floripa.